Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Estudantes de medicina são presos por suspeita de fraudarem documentos

Por: FOLHAPRESS - JOSÉ MATHEUS SANTOS
27/10/2021 às 18:30
Brasil e Mundo

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil prendeu 19 estudantes de medicina, nesta quarta-feira (27), por suspeita de terem ingressado na faculdade com históricos ...


RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil prendeu 19 estudantes de medicina, nesta quarta-feira (27), por suspeita de terem ingressado na faculdade com históricos escolares falsos. Eles também foram alvos de mandados de busca e apreensão.

A fraude foi cometida pelos estudantes no processo de transferência para a Universidade de Rio Verde, no interior de Goiás, segundo a polícia.

Os nomes dos alunos não foram divulgados pela Polícia Civil. A corporação informou que 17 deles foram presos em Goianésia (GO), um em Formosa (GO) e outro em Barreiras (BA).

De acordo com a Polícia Civil, as denúncias foram realizadas pela universidade. A instituição de ensino alegou que foram falsificados documentos de oito faculdades de medicina no país.

Ao serem consultadas durante as investigações, essas universidades atestaram a manipulação dos documentos.

Uma parte do grupo de estudantes sequer cursou medicina antes em alguma faculdade, enquanto outra ala fazia a graduação para a área em universidades do Paraguai.

Os estudantes fizeram as falsificações para entrar na universidade já no sexto período do curso, ou seja, na fase de internato, onde os graduandos começam a ter contato com pacientes em unidades básicas de saúde das cidades.

Os alunos alvos da operação policial frequentavam os campi de Goianésia e de Formosa da Universidade de Rio Verde. Os policiais apreenderam cerca de 80 históricos escolares falsificados durante as buscas.

polícia de Goiás continuará as investigações para identificar se há outros participantes das fraudes e se mais estudantes fizeram o mesmo procedimento irregular.

Os suspeitos poderão responder por falsidade ideológica, uso de documento falso, associação criminosa e perigo à vida e à saúde de outras pessoas.

Dos 19 estudantes, quatro eram da mesma família, uma mulher, dois filhos e um irmão dela. Também havia outros quatro casais.

Os investigadores acreditam que eles agiram em conjunto para fraudar os documentos. Além disso, uma parte do grupo é suspeita de conseguir bolsas de estudos pagas pelos cofres públicos.

Por meio de nota, a Universidade de Rio Verde (UniRV) disse que identificou fortes indícios de falsificação de documentos por parte de alguns dos estudantes no processo de transferência advindos de outras instituições.

"Assim que as confirmações de irregularidades foram sendo entregues à UniRV, entramos em contato com a Autoridade Policial competente, que assumiu o caso e nos orientou na continuidade dos procedimentos de transferência, de maneira a não atrapalhar os trabalhos de investigação", diz a nota.

Ainda no comunicado, a UniRV repudiou as "atitudes criminosas e antiéticas para acesso a cursos de nível superior, em específico à medicina, cujas preocupações morais dos candidatos e demais envolvidos deveriam estar acima de qualquer outro desejo".

Diante da prisão temporária dos acusados, a instituição de ensino superior comunicou que fará a expulsão dos estudantes investigados.



Publicado em Wed, 27 Oct 2021 18:27:00 -0300







Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!